Bem-estar, Tempos de Mudança

MENOPAUSA!

Gosto de pensar na Menopausa como se fosse uma estação da vida! Vejo-a pintada de mil cores, num degradé de miscelâneas. Aqui, do amarelo ao laranja… ali, do azul ao violeta, passando pelo vermelho, claro está!… Além, do branco imaculado ao preto escuro!

Com a Menopausa (quando ela não é precoce), chega a possibilidade de olhar a vida de outra forma. Podemos olhar para trás! Sim, já temos atrás de nós um caminho. Já chegámos á estação da vida da Idade Madura!

Damos umas voltas e reviravoltas e um pouco tontas pelo movimento de rotação, olhamos para trás. Esfregamos os olhos. Abrimos a boca de espanto. Olhamos para a frente, que é por ali o caminho, e o caminho como se sabe, faz-se caminhando!

Uns dias com medo, outros com os nervos á flor da pele, lá vamos seguindo viagem, que a vida não pára. Sempre, sempre com as emoções a pintar os dias e dar lhe um tempero novo, de sabor agridoce …? Será? Pois não sabemos muito bem!!
Dizem os Entendidos que são as hormonas. Desequilíbrio hormonal!

Pois que seja!

E então?!
Haja paciência!

A mim parece-me que os anos a somarem-se e as expectativas na vida também ajudam a agravar o tal do desequilíbrio hormonal.

O fim da idade fértil chegou! O que poderia ser um alivio, afinal não é bem assim. Existe o outro lado. O nosso corpo acionou uma campainha dentro de nós, que parece só nós é que ouvimos. Sim porque o Mundo não pára. Não se compadece. E Tudo e Todos se comportam da mesma forma, como se não estivéssemos na Estação da Menopausa!!

A juntar-se ao som da campainha, que toca estridentemente, vêm juntar-se os “afrontamentos”!
Que afronta!

Aquele calor que vem do nada e toma conta de todo o nosso ser. Parecemos a avó Ermelinda, que nesses momentos de afronta se abanava com o seu leque, para se refrescar.
E para sobreviver!

Tenho uma amiga enfermeira que me diz sempre que esses “calores” me protegem de ataques cardíacos!
Abençoados sejam, então se assim é!

De repente percebemo-nos de outra forma. Os olhos que olham para dentro de nós descobrem outros gostos e sabores… e os olhos que nos observam pelo lado de fora, encontram uma e outra ruga a fazer rabiscos, às apalpadelas, á procura do melhor caminho para se vincarem.

 

Enfim chegámos á Idade Madura!
Que bom aqui chegar!
Uma estação para descobrir.
Novinha em folha.
Pronta a estrear!

Partilhe connosco as suas dúvidas, experiências e sugestões para futuros posts. Agradecemos os seus comentários.
Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.